Pages

Parábola da Xícara

Amei essa ideia, e claro que compartilho com todos a ideia vir no facebook  aqui
A ala palhoça está de parabéns pela linda ideia.
As irmãs aprenderam a armazenar Feijão cozido em Vidros!!!
Essa foto é da Lembrancinha que foi entregue após a mensagem Espiritual!
A mensagem foi baseada na Parábola da Xícara.
Segue a Parábola:

Havia um casal muito rico, que costumava ir à Inglaterra para fazer compras em belas lojas. Ambos gostavam muito de antiguidades e cerâmicas e especialmente de conjuntos para chá.
Aquele era o dia do vigésimo quinto aniversário de casamento e eles não resistiram, quando viram uma xícara
muito bonita, na vitrine de uma loja. Empolgados, logo disseram:
- Podemos ver aquela xícara? Nunca vimos um tão bonito assim.
Quando a vendedora lhes entregou a xícara ,ela muito orgulhosa de si mesma, começou a contar-lhes a história da sua vida e falou.
- Vocês não sabem. Eu não fui sempre uma xícara de chá. - Houve uma época em que eu era vermelho e eu era pura argila. Meu mestre apanhou-me, me enrolou e me deu repetidas palmadas até que gritei, deixe-me em paz, mas sorrindo respondeu, ainda não. - Depois fui colocada em uma roda e fiquei girando, girando, girando... Pare! Estou ficando tonta! Eu gritei. Mas o mestre apenas assentiu e disse, ainda não. - Então, para piorar ainda mais, colocou-me no forno. Nunca senti tanto calor.
Eu quis saber porque ele queria me queimar, e gritei e bati na porta. Eu podia vê-lo através de uma abertura e eu podia ler seus lábios enquanto balançava a cabeça, ainda não. - Finalmente abriu a porta, colocou-me sobre a prateleira, e eu comecei a me refrescar. Agora está melhor, eu
disse. E ele me escovou e me pintou. O cheiro era horrível. Para, para! Eu gritei. Apenas assentiu, ainda não. - Então de repente levou-me de volta ao forno, não como o primeiro. Este era muito mais quente. Eu implorei. Eu supliquei. Eu gritei. E gritei. E podia vê-lo apenas dizendo, ainda não.
- Então comecei a perder as esperanças. Mas a porta abriu-se e ele me removeu e me colocou na prateleira. Uma hora mais tarde entregou-me um espelho e não poderia ser eu. Era bonita. Eu estava linda.
- E, então, o mestre me disse, eu sei que lhe feri, que lhe dei palmadas, mas se eu o tivesse deixado em paz, você teria secado.
Eu sei que lhe deixei tonta ao fazê-la girar, mas se eu tivesse parado, você se desmancharia.
Eu sei que lhe feri ao prendê-la no forno, mas se eu não o fizesse, você racharia.
Eu sei que o cheiro da tinta era horrível, mas se eu não fizesse aquilo, você nunca endureceria; você não teria nenhuma cor em sua vida.
E se eu não colocasse você de volta no segundo forno, você não sobreviveria por muito tempo porque não teria resistência.
Agora você é um produto pronto.
Você é exatamente o que eu tinha em mente quando comecei a trabalhar com você.
- Agora, vocês sabem porque sofrem algumas vezes....
Deus permite que coisas não muito agradáveis aconteçam para que você seja moldado e passe a refletir a Sua imagem e semelhança, por mais que esteja difícil este processo, espere mais um pouco que você já estará pronto pra prosseguir.


2 comentários:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir

Deixe um comentário, e muito obrigada

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...